sexta-feira, 16 de junho de 2017

Feijoada: origem do prato e modo de preparo

Origem da feijoada - 

feijoada é um dos pratos típicos mais conhecidos e populares da culinária brasileira. Composta basicamente por feijão preto, diversas partes do porco, linguiça, farinha e o acompanhamento de verduras e legumes, ela é comumente apontada como uma criação culinária dos africanos escravizados que vieram para o Brasil. Mas essa seria a verdadeira origem da nossa querida feijoada?

Prato brasileiro ou "abrasileirado?"
Historiadores e especialistas da culinária indicam que esse tipo de prato composto por diversos tipos de carnes, legumes e verduras seria uma criação milenar. Proveniente possivelmente da área mediterrânica da época do Império Romano, segundo Câmara Cascudo. Pratos similares na cozinha latina seriam o cozido, em Portugal; o cassoulet, na França; a paella, à base de arroz, na Espanha; e a casouela e o bollito misto, na Itália.

Entretanto, a feijoada possui muitas especificidades da enorme culinária brasileira. O feijão preto, é originário da região Sul-Americana. A farinha de mandioca também tem origem americana, sendo adotada como componente básico e fundamental da alimentação pelos africanos e europeus que vieram para o Brasil. 

Um fato muito interessante é que segundo Carlos Alberto Dória, a origem da feijoada estaria no “feijão gordo”, o ensopado da leguminosa acrescido de toucinho e carne seca. A feijoada seria esse “feijão gordo” enriquecido ao extremo, com linguiças, legumes, verduras e carnes de porco.

A inclusão da carne suína levou Câmara Cascudo a questionar se a feijoada seria invenção dos africanos escravizados. Afinal, boa parte dos africanos eram seguidores do islamismo, ou seja, como poderiam ter incluído a carne de porco no prato, já que a religião interdita seu consumo?
O famoso folclorista brasileiro indica que a feijoada como a conhecemos, composta de feijão, carnes, hortaliças e legumes, seria uma combinação criada apenas no século XIX em restaurantes frequentados pela elite escravocrata do Brasil. Sua difusão teria se dado em hotéis e pensões, principalmente a partir do Rio de Janeiro, expandindo por todo o país.
Porém, a propagação da ideia da feijoada como prato nacional seria consequência das ações dos modernistas para construir uma identidade nacional brasileira, segundo Carlos Alberto Dória. A feijoada seria um dos signos da brasilidade, caracterizada pelo tema da antropofagia, da deglutição cultural que permeou a formação da nação brasileira.
Fazendo o prato - 
Ingredientes: 500 g de feijão preto, 500 g de carne-seca, 60 g de orelha de porco, 60 g de rabo de porco, 60 g de pé de porco, 250 g de costelinha de porco, 250 g de lombo de porco, 150 g de paio, 150 g de linguiça portuguesa.
Tempero: 1/2 cebola grande, 1/4 de maço de cebolinha verde, 1 folha de louro, 2 dentes de alho, pimenta do reino a gosto, 1/2 laranja, 30 ml de vodka, 1/4 talo de salsão e sal a gosto.
Modo de preparo: Coloque as carnes de molho por 24 horas ou mais, trocando a água várias vezes. Coloque para cozinhar as carnes duras e em seguida as macias. Ferva as carnes salgadas em peças inteiras, durante mais ou menos 20 minutos em fogo forte, e jogue a água fora, pois nela está todo o excesso de gordura. Quando estiverem todas macias retire-as e coloque o feijão. Finalmente, tempere o feijão e retire toda a gordura que for subindo a superfície durante o cozimento. Após 2 horas, comece a testar o grau de cozimento das carnes.
No link a seguir disponibilizamos em um vídeo uma forma rápida e prática de dessalgar a carne-seca: https://www.youtube.com/watch?v=XBzfg0Ycb9M
Acompanhamentos: Arroz branco, couve, gomos de laranja, bisteca, farofa, torresmo, linguicinha, banana a milanesa e caldinho temperado.

Um comentário:

  1. As being surface primarily based, corresponding to digitization and dimensional metrology , may possibly} measure the surface profile and deviation of injection molded elements (cf. Figure 7). In addition, CT scanning nonetheless has its limitations; the faster cycle time and higher economy have to be achieved for wider manufacturing applications. The sensing of the injection molding course of is concentrated on the temperature, pressure, place, pace, and so on., which mirror the bodily state of the process. Temperature and pressure are the two elementary bodily variables which might be} an important sneakers in the injection molding course of. Furthermore, among varied sensing technologies, temperature and pressure sensors are the most nicely developed and the most extensively utilized.

    ResponderExcluir