sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Os 5 segredos na hora de comprar carne-seca


Muita gente adora carne-seca, considera-a o melhor petisco em bares e restaurantes, não resiste a uma boa feijoada, porém nunca se imaginou comprando o produto e preparando uma deliciosa receita em casa.

O interessante é que, hoje em dia, a carne-seca, principalmente o jerked beef, é uma das carnes mais fáceis de preparar e com uma das maiores variedades de receitas também. Basta dessalgar e preparar como quiser.

Muita gente pensa que é difícil escolher uma boa peça de carne-seca mas relacionamos os 5 passos mais importantes pra não ter erro na cozinha ao preparar seu escondidinho, sua pizza,  pastel, feijoada, tutu de feijão, torta recheada, carne-seca na moranga, etc.

1.       Prefira a carne-seca embalada a vácuo. Normalmente em pacotinhos de 500g, 1kg e 5kg, esse produto estará protegido em todo o manuseio que existe da saída do fabricante até a gôndola ou loja que irá ofertar o produto. Se você não está acostumado a comprar “pelo cheiro” como é feito culturalmente em algumas regiões do Brasil, confie mais nas embalagens a vácuo.

2.       Observe se existe realmente vácuo na embalagem. Alguns fatores fazem com que ocorra a perda de vácuo, como o transporte, o contato com objetos pontiagudos, manuseio nas gôndolas, etc. A perda do vácuo vai influenciar na validade apropriada para o consumo do produto. Observe bem este item, se existe AR no interior da embalagem não compre.


3.       Observe o Corte que você está comprando e veja se o produto no interior do pacotinho corresponde ao que está sendo oferecido. Se for Ponta de Agulha, espere encontrar uma boa quantidade de gordura, pois é o corte que corresponde à costela bovina. Se optar pelo Dianteiro você vai encontrar uma carne com mais fibras e nervos, com menos gordura que a Ponta de Agulha, mas, ainda assim com quantidade considerável.  Se preferir o Traseiro, geralmente mais caro que os demais por ser um corte nobre, a carne deverá ser mais consistente e com menos gordura que os demais cortes.




4.       A carne-seca deve ser...seca! Esta é uma das maiores falhas durante a compra deste produto. Muita gente não resiste àquele pacotinho com aparência de carne fresca, bem mole e suculento. Mas, ao passar por todo o processo produtivo de salga, cura e dessecagem, a característica de uma carne-seca de qualidade é um produto com a menor quantidade de líquido possível. É a ausência de líquido que permite a conservação sem refrigeração por longo tempo. Sem umidade, sem microorganismos para se desenvolverem. É aceitável pouco líquido avermelhado no produto (enzimas), mas sem exagero. Manuseie a carne, sinta-a firme e compacta.





5.       Para evitar surpresas procure conhecer a idoneidade do fabricante. Acesse seu site, envie e-mail a seu SAC, pergunte sobre a procedência de sua carne (matéria-prima) e veja se seu processo produtivo está inspecionado pelo SIF ( Serviço de Inspeção Federal). 

Escrito por Marceno Braga

14 comentários:

  1. GOSTEI DAS DICAS, VALEU, POST NOTA 10!

    BJS.......

    ResponderExcluir
  2. Excelente suas dicas, hoje em dia precisamos estar atentos ao fazer nossas compras, e produtos de qualidade é o que valem. Confiança é tudo. Muito bom...bjs

    ResponderExcluir
  3. Obrigado, esclarecimentos nunca é demais.

    ResponderExcluir
  4. Amei as dicas. Eram as minhas maiores dúvidas sobre carne seca.
    Obrigada, viu?!
    Suzy
    http://suzymitsy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. gostei das dicas, vou ficar mais atento agora na hora de comprar - abraços do Chef Osmarino

    ResponderExcluir
  6. Ótimas explicações... Adorei! Obrigada!

    ResponderExcluir
  7. Comprei uma carne seca (coxão) é o que vem escrito na embalagem, com bastante líquido abri o pacote e está com cheiro forte é normal? Bem forte mas está na data de validade. É normal?

    ResponderExcluir